João Salvador Fernandes

João Salvador Fernandes has 32 articles published.

Posted on Em Opinião

A Guerra ao Vírus em Estado de Emergência

Para quem experiencia, pela primeira vez, uma situação de emergência global causada por um vírus, as suas opiniões tornam-se fluídas, maleáveis e penosas de sustentar. Nada sei sobre combate a pandemias, pelo que me resta confiar nos que, no terreno e na coordenação das concernentes medidas, batalham contra o monstro microscópico. Contudo, e sem desvalorizar… Continue a ler

Posted on Em Opinião

A janela e o nojo

As vozes do dia-a-dia já não são iguais, ainda que pertençam às mesmas pessoas. Há um filtro vítreo que lhes confere uma isolacionista tonalidade, ligeiramente metálica, e nos consciencializa para o porquê dessa diferença: estamos fechados em casa, e, neste momento, os contactos encontram-se limitados a interacções por telefone e computador. Passou a ser obrigatório… Continue a ler

Posted on Em Opinião

Um Mundo de Quarentena

Quando posso, fico em ambiente doméstico a trabalhar. São as vantagens de se ser um profissional liberal que, com uma ou outra excepção, define os seus horários e determina como desempenhará as suas tarefas. O dia 13 de Março de 2020, nesse domínio, tem sido como muitas dessas jornadas em que optei por não me… Continue a ler

Posted on Em Opinião

As birrinhas do PS

“O PS não precisa, nunca mais, da direita para governar.” Lembram-se de quem, patenteando arrogância disparatada, proferiu estas palavras? Sim, caro leitor, foi Pedro Nuno Santos, o Senhor Ministro das Infra-estruturas e da Habitação, que bastantes afirmam ser a grande esperança do socialismo democrático em Portugal. Optei por citar o homem do “tou-me marimbando para… Continue a ler

Posted on Em Opinião

Eutanásia e o PSD

Não há tema, nos nossos dias, mais candente e controverso que as despenalizações da eutanásia e do suicídio assistido. Já me pronunciei diversas vezes sobre o assunto, tendo sempre manifestado a minha concordância à possibilidade de um indivíduo, estando numa situação de doença terminal ou de sofrimento psicológico e/ou físico extremo, decidir pôr termo à… Continue a ler

Posted on Em Opinião

Maria do Céu Albuquerque

Para quem pertença à fauna nativa — como é o meu caso — ou acompanhe o dia-a-dia de Abrantes com um olhar atento, o nome de Maria do Céu Albuquerque ecoa na memória. O que não quer dizer que assim aconteça por razões politicamente positivas. Foi vereadora e, durante 9 anos, conduziu os destinos municipais… Continue a ler

Posted on Em Opinião

O estranho caso do aeroporto do Montijo

A não ser que sejamos versados nas matérias ou saibamos a opinião divergente de especialistas, há decisões políticas cuja racionalidade é de tal maneira notória que, por prudência e autoprotecção, nos devemos abster de produzir a mais singela das censuras. Por seu turno, também existem veredictos cuja lucidez aparenta estar tão ausente do processo deliberativo… Continue a ler

Posted on Em Opinião

A globalização não chega à nossa comunicação social

Considero-me uma pessoa com gostos bastante ecléticos, mas não nego uma particular apetência pelo estudo das histórias e das culturas orientais. Tratando-se, em específico, da história e da cultura nipónicas, o interesse transforma-se num entusiasmo quase apaixonado. Por estes motivos, tento manter-me inteirado sobre o que, na contemporaneidade, vai acontecendo em países tão distantes como… Continue a ler

Posted on Em Opinião

PSD – Dois candidatos e um golpista

Como os caros leitores sabem, decorre a campanha eleitoral para a conquista da Presidência do Partido Social Democrata. Três candidatos digladiam-se por um dos mais importantes lugares da política lusa, porque permite liderar uma instituição que, com um espírito reformista, ajudou a construir o nosso Portugal democrático — em tudo aquilo que este tem de… Continue a ler

Posted on Em Opinião

O medo de uma valente gargalhada

No afamado romance “O Nome da Rosa”, de Umberto Eco, o monge Jorge de Burgos envenena as páginas do perdido segundo volume da Poética de Aristóteles. Pretende, com este acto — e bem-sucedidamente, saliente-se –, que os incautos ledores da obra ingiram a letal substância, ao humedecerem os dedos na língua para proporcionar um ágil… Continue a ler

Ir para Início