Mário Silvestre

Mário Silvestre has 5 articles published.

Posted on Em Opinião

Do Carmo à Trindade – José do Carmo Francisco/50 anos

O/A leitor(a) é poeta? Até sem ter publicado livros? Poeta, digamos, essencial? Vejamos. Alguma vez sentiu em si, muitos anos depois, ao regressar à ruazinha florida da infância onde brincou, assim um esvoaçar leve de borboletas no estômago? E quando observou, certo dia no horizonte, aquele poente de vermelhos coados e perfume de hidrângeas, contra… Continue a ler

Posted on Em Opinião

Uma história do Diabo (2.ª parte)

1975. Portugal é uma bomba prestes a explodir. A guerra civil espreita. Finais de junho, 89 pides fogem da prisão. «Os pides desceram p´la corda alegremente/ Os guardas andavam passeando em Alcoentre», ri-se na rádio a canção. «Nem mais um soldado para Angola!», gritam as paredes. «Ninguém há-de calar a voz da classe operária». Nem… Continue a ler

Posted on Em Opinião

Uma história do Diabo (1.ª parte)

 Nos trinta anos da morte de Joaquim Jorge Duarte, figura pioneira dos ambientalistas portugueses e europeus, alvo de estudos, teses, crónicas, além de personagem  literária, aqui se oferece aos leitores, extraída de um dos meus livros ( Pernes,Terra Antiga do Bairro Ribatejano II vol), uma história verídica deste grande antifascista acontecida aquando da fuga de… Continue a ler

Posted on Em Saúde

Se o seu joelho dói, pare e peça ajuda

Nestes tempos em que a literacia em saúde progride a olhos vistos, dá gosto ver uma campanha sobre a dor do joelho tão bem feita: ojoelhodoi.pt, promovida pela Liga Portuguesa contra as Doenças Reumáticas (lpcdr.org.pt, telefone 213648776 e apoio ao doente pelo 965609940). Falar nas dores no joelho é associar automaticamente às doenças reumáticas, as… Continue a ler

Posted on Em Opinião

Nos trinta anos da morte do “Diabo”

O meu amigo José Miguel Noras, ex-Presidente da Câmara de Santarém, historiador, numismata, divulgador incansável de tudo quanto à cidade de Bernardo Santareno e afins diga respeito, costumava nas seus brilhantes e amistosos discursos ( nunca o ouvi neles dizer mal de ninguém), em cerimónias públicas, homenagens, lançamentos de livros etc., referir-se a mim como… Continue a ler

Ir para Início