Leituras - page 3

Livros

Posted on Em Leituras

Leituras inextinguíveis (27): Acuso!, por Emílio Zola

Com a concordância do jornal, criou-se uma secção com a seguinte especificidade: leituras do passado que não passam de moda, que ultrapassam por direito próprio a cultura do efémero, que roçam as dimensões do cânone da arquitetura, da estética e do estilo, tidas por obras-primas, mas gentilmente remetidas para as estantes, das bibliotecas públicas ou… Continue a ler

Posted on Em Leituras

O primeiro romance de John le Carré e o seu último texto

O primeiro romance de John le Carré surgiu em 1961 e para a edição comemorativa dos 60 anos John le Carré terá escrito o prefácio, certamente o seu último texto literário. Foi uma estreia literária promissora, dois livros adiante iria aparecer aquela que será seguramente a obra-prima absoluta da literatura de espionagem, O Espião que… Continue a ler

Posted on Em Leituras

Grandes nomes da literatura de crime e mistério (6): Colin Dexter

Nasceu e estudou em Stamford, no Reino Unido (Stamford School), prestando o seu serviço militar no Royal Corps of Signals. Licenciou-se aos vinte e três anos, no Christ’s College (Cambridge) e obteve um M. A. Honorary em 1958. Faleceu coerentemente em Oxford, em março de 2017. Ensinou o grego e o latim nos East Midlands… Continue a ler

Posted on Em Leituras

Leituras inextinguíveis (25): A Viúva do Enforcado, por Camilo Castelo Branco

Com a concordância do jornal, criou-se uma secção com a seguinte especificidade: leituras do passado que não passam de moda, que ultrapassam por direito próprio a cultura do efémero, que roçam as dimensões do cânone da arquitetura, da estética e do estilo, tidas por obras-primas, mas gentilmente remetidas para as estantes, das bibliotecas públicas ou… Continue a ler

Posted on Em Leituras

Leituras inextinguíveis (26): Nunca se escreveu tão belo sobre a Serra d’Aires e Candeeiros

Com a concordância do jornal, criou-se uma secção com a seguinte especificidade: leituras do passado que não passam de moda, que ultrapassam por direito próprio a cultura do efémero, que roçam as dimensões do cânone da arquitetura, da estética e do estilo, tidas por obras-primas, mas gentilmente remetidas para as estantes, das bibliotecas públicas ou… Continue a ler

Posted on Em Leituras

Grandes nomes da literatura de crime e mistério (5): Jorge Luís Borges

“…sentiu que os atos dos Homens são necessários e que por isso é necessária a eternidade, de bem-aventurança ou perdição, que eles acarretam.”  (Nueve Ensayos Dantescos – O verdugo piedoso – Espasa-Calpe, 1982).  “Es usted Borges? Por veces” (Entrevista a Volodia Teitelboim). Jorge Francisco Isidoro Luís Borges Acevedo, nasce em Buenos Aires, em 1899, no… Continue a ler

Posted on Em Leituras

Leituras inextinguíveis (24): À noite, todas as nossas bibliotecas cospem vulcões

Com a concordância do jornal, criou-se uma secção com a seguinte especificidade: leituras do passado que não passam de moda, que ultrapassam por direito próprio a cultura do efémero, que roçam as dimensões do cânone da arquitetura, da estética e do estilo, tidas por obras-primas, mas gentilmente remetidas para as estantes, das bibliotecas públicas ou… Continue a ler

Posted on Em Leituras

Grandes nomes da literatura de crime e mistério (4): John Dickson Carr

Dr. Gideon Fell: “Enganaram-se todos. O Júri enganou-se. O Juíz enganou-se. A Acusação enganou-se. A Defesa enganou-se.” O narrador: “Mas Dr. Fell, não existe nenhum crime no mundo onde todos se tenham enganado!” Dr. Fell (com orgulho visível): “Em todos os casos em que eu intervenho, meu caro Senhor, poderá sempre contar que aconteça praticamente… Continue a ler

Ir para Início