Deputado português Duarte Marques preside a Conferência do Conselho da Europa sobre o valor económico da diáspora

Em Atual

A Plataforma para as Políticas da Diáspora da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa reuniu em Amam, na Jordânia, Deputados de cerca de 4O países e 25 ONGs das principais comunidades migrantes espalhadas pelo mundo. 

Esta conferência tinha como objeto discutir e encontrar mecanismos e ferramentas que permitam calcular o valor económico que as diasporas representam na economia mundial, mas também encontrar mecanismos que facilitem a segurança nem transferência do envio das chamadas “remessas” dos emigrantes. Outro dos temas em cima da mesa foram os mecanismos que alguns países criaram para aproveitar o conhecimento valor acrescentado que hoje em dia acompanha os fluxos migratórios.

Segundo Duarte Marques, Presidente da Comissão das Diasporas do Conselho da Europa e líder deste “Diáspora Network” este evento permitiu também “conhecer as melhores experiências e resultados da utilização da diáspora nos países de acolhimento como facilitadores investimento dos seus países de origem e vice versa, ou seja, como apoio a investimentos no país de origem por parte empresa ou outras entidades do país que o acolheu.”

Hoje ficámos a conhecer grupos de médicos sírios radicados nos EUA que prestam assistência em campos de refugiados sírios espalhados pelo médio oriente e norte de África, bem como uma plataforma de “cérebros” ucranianos que prestam “consultoria” gratuita a compatriotas na Ucrânia ou espalhados pelo mundo e que tentam criar o seu emprego ou apenas conseguir uma boa bolsa de estudo para os seus filhos.”

‌Para o Deputado do PSD, “é sentando toda esta gente à mesma mesa que passamos do politicamente correcto à acção” e pelos vistos tem resultado pois há cada vez mais ONGs e novos paises a participar.

O próximo encontro deverá ter lugar na Geórgia, em dezembro, e o tem principal dever ser o o “fortalecimento das instituições democráticas e o reforço do papel da Diáspora no sistemas políticos nacionais”.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*